terça-feira, julho 26, 2011

Partida...

Está na hora, depois de amanhã o meu companheiro de 13 anos vai para os cuidados paliativos. Estou confuso, depois de dois - três anos de luta, isto soa a rendição. Devia estar feliz talvez, por me ser retirado este peso... mas ao mesmo tempo sinto me tão triste. Tenho me tentado preparar para a despedida, por outro lado ainda bem que não estou cá quando ele sair...
Sinto que não fiz tudo o que poderia ter feito, gostaria de gritar "NÂO VÁÁÁÁS" mas sou incapaz de o fazer... não sou capaz de mais... estou no fundo dum poço e isto está me a roer por dentro e suponho que me vá roer toda a minha vida.
Amanhã é o ultimo dia que ele vai passar aqui, e eu tenho é vontade de fugir e de fingir que isto tudo nunca aconteceu, que estes últimos 13 anos não tiveram este desfecho...

E ao mesmo tempo, ainda não acabou...

Deveria me sentir feliz por estar com esse peso a menos... mas porquê que a suposta liberdade tem um cheiro a putrefacção...

Este blog encontra-se temporariamente (ou não) encerrado.

3 comentários:

Zoninho disse...

meu caro, não sei. não sei o que poderei fazer, mas gostava de poder fazer alguma coisa, nem que fosse conversar. estou disponível para isso. e não devo ser o único. e muito mais, se for preciso! dispõe! não consigo imaginar a dimensão da tua dor!

um grande abraço

ψ Psimento ψ disse...

Antes de mais quero dizer que que concordo com tudo que o Zoninho disse. De resto parece-me que a tua ambivalência de sentimentos relativamente a esta situação é perfeitamente legitima porque nada é preto e branco e tudo tem dois lados. Será uma nova fase mas não me parece que será uma fase mais facil que a anterior. Um grande abraço e muita força pois sei que será necessária.

TUSB disse...

Obrigado a ambos, mas neste momento, a minha dor é tanta, que não sei como vou superar isto. Tenho de dar tempo ao tempo, mas estou inconsolável... só o tempo me derá descanso no meio da culpa.
Ele poderia ter morrido no meio dos que o amavam, e no meio das pequenas coisas que lhe davam ainda algum prazer... mas tiramos lhe isso, e ele depois morreu.
A culpa é toda minha, tomo a responsabilidade disso... eu ultimamente já andava tão cansado que não tinha paciencia para ele... sinto me sujo... ele não merecia, merecia uma vida melhor, merecia melhor que eu, merecia uma morte melhor... com ele parte da minha alma partiu.
Duvido poder amar daqui em diante...