quarta-feira, dezembro 24, 2008

Feliz natal e boas festas

Desde já obrigado pelas mensagens e pelos telefonemas.
O Natal há muito que perdeu o seu significado, mas esta altura do ano sempre foi o motivo de festa, nem que seja pelo renascer que vai vir a seguir ao inverno, para nós este natal é particularmente doloroso, é nas altura em que se vê maior felicidade que outros caem na mais baixa depressão, mas parece me que já estivemos piores.
Desejo um feliz natal a todos, que estejam doentes, em familia ou sozinhos, vale a pena sorrir nem que seja por um momento ;)

No lugar da musica tradicional de natal, vou pôr aqui uma que me lembra esta altura do ano.

quarta-feira, dezembro 03, 2008

ELA

ELA chegou
Não sabíamos quem ELA era,
Andamos de sítio em sítio à procura do que ELA poderia ser,
Mas ELA já cá estava,
Ele não deu por isso,
Nem outros antes dele deram,
Mas ELA já estava a fazer os seus desígnio,
Ele está nas suas garras,
Não passo de um inútil observador,
Nada posso fazer,
E nada mais será igual...

Não sei se este é ou não o meu post final por aqui, mas visto não haver maneira de alguém meter um sorriso na minha cara neste momento, e durante os próximos anos... deixo-vos só com estas palavrinhas.

Eu sei que mereciam mais que isto, mas não consigo por agora...

terça-feira, novembro 25, 2008

No comment

Manuela Ferreira Leite, 2 de Julho de 2008: "A família tem por objectivo a procriação."

Manuela Ferreira Leite, 1 de Novembro de 2008: "As grandes obras públicas só ajudam a combater o desemprego de Cabo Verde e da Ucrânia."

Manuela Ferreira Leite, 12 de Novembro de 2008: "Não pode ser a comunicação social a seleccionar aquilo que transmite."

Manuela Ferreira Leite, 17 de Novembro de 2008: "Não sei se a certa altura não é bom haver seis meses sem democracia, mete-se tudo na ordem e depois então venha a democracia."

Cada comentário cada tiro no pé... e está ela convencida que o PSD vai vencer as eleições... sigh... (espero bem que não ganhem, ir de burro para ameba)

quarta-feira, novembro 05, 2008

The pretender - Foo Fighters

Desde já peço desculpa por não ter respondido a todos os comentários, mas tem me custado sair de frente do computador no emprego para me pôr em frente ao PC em casa, além de começar todos os dias as 6h e depois ao sair as 15h vou para as aulas até as 20h, rince and repeat...

Enfim, venho aqui dar a conhecer (se é que precisam mesmo ser apresentados) os Foo Fighters, cujo o vocalista/guitarista é, o já muito conhecido, Dave Grohl, ex-baterista dos Nirvana, e baterista actual dos Queen of the Stone Age, esta musica e este tipo de musica tem me dado energia para continuar a ir em frente, sei que muitos de vocês não vão apreciar, mas gosto tanto do video, da musica e da letra.



Keep you in the dark
You know they all pretend
Keep you in the dark
And so it all began

Send in your skeletons
Sing as their bones come marching in... again
They need you buried deep
The secrets that you keep are at the ready
Are you ready?
I'm finished making sense
Done pleading ignorance
That whole... defense

Spinning infinity, boy
The wheel is spinning me
It's never-ending, never-ending
Same old story

What if I say I'm not like the others?
What if I say I'm not just another one of your plays
You're the pretender
What if I say I will never surrender?

What if I say I'm not like the others?
What if I say I'm not just another one of your plays
You're the pretender
What if I say that I'll never surrender?

In time our soul untold
I'm just another soul for sale... oh, well
The page is out of print
We are not permanent
We're temporary, temporary
Same old story

What if I say I'm not like the others?
What if I say I'm not just another one of your plays
You're the pretender
What if I say that I'll never surrender?

What if I say I'm not like the others?
What if I say I'm not just another one of your plays
You're the pretender
What if I say I will never surrender?

I'm the voice inside your head
You refuse to hear
I'm the face that you have to face
Mirrored in your stare
I'm what's left, I'm what's right
I'm the enemy
I'm the hand that will take you down
Bring you to your knees

So who are you?
Yeah, who are you?
Yeah, who are you?
Yeah, who are you?

Keep you in the dark
You know they all pretend

What if I say I'm not like the others?
What if I say I'm not just another one of your plays
You're the pretender
What if I say that I'll never surrender?

What if I say I'm not like the others?
What if I say I'm not just another one of your plays
You're the pretender
What if I say that I'll never surrender?

What if I say I'm not like the others?
(Keep you in the dark)
What if I say I'm not just another one of your plays
(You know they all... pretend)
You're the pretender
What if I say I will never surrender?

What if I say I'm not like the others?
(Keep you in the dark)
What if I say I'm not just another one of your plays
(You know they all... pretend)
You're the pretender
What if I say I will never surrender?

So who are you?
Yeah, who are you?
Yeah, who are you?

sexta-feira, outubro 03, 2008

Aqui está o um partido de esquerda português

Na minha sincera opinião, é uma vergonha o PS obrigar a disciplina de voto na matéria do casamento homosexual, no lugar de terem a mesma atitude que o governo espanhol. Além de não perceber o que a maioria das pessoas têm contra a adopção por homosexuais... Pedófilos saídos da cadeia podem adoptar crianças, mas um casal homosexual não o pode fazer... faz todo o sentido.
É também espantoso o tipo de comentários que os jornais online aceitam nesse tipo de artigos, e quando tentamos escrever um comentário decente, é simplesmente ignorado ou censurado.
Porquê que as pessoas sentem necessidade de comentar sobre coisas, as quais nem lhes dizem respeito, o casamento é um direito de todos, poder casar com quem se ama e constituir uma família protegida por lei, negar essa protecção é negar que existem famílias com filhos de relações anteriores, negar que existem pessoas singulares homosexuais com filhos adoptados e que em caso de morte de essa pessoa, a criança vai se encontrar completamente desprotegida, é negar que existem casais homosexuais que fazem uma vida juntos para quando falece um dos membros do casal, os familiares atirarem se aos pertences do sobrevivente como lobos esfomeados...

E isso tudo, como se fosse normal... pois se não fosse normal este tipo de atitudes... a lei já teria sido mudada há muito...

(foi só um pequeno desabafo, sorry por andar desaparecido mas as aulas começaram e tem sido bastante difícil conciliar tudo)

sábado, setembro 13, 2008

Aniversário e Prendas inesperádas

Hoje faço 31 anos, e tive uma bela prenda ao passar na Fnac hoje, saiu o novo album de Dragonforce (uma das minhas bandas favoritas), gosto sobretudo pela energia, aliás eu só gosto de bandas de metal positivas, nada de black e death metals de cortar os pulsos.... se quero mortes e afins vejo o telejornal e basta, não preciso ainda de me massacrar mentalmente :P

Podem ver e apreciar/sofrer aqui o novo video deles:

terça-feira, setembro 09, 2008

Queima das fitas

Este ano em Abril ou Maio já não me lembro bem em que mês foi, fui à queima das fitas duma prima, e ficamos boquiabertos ao ouvir o discurso do "Sr. Bispo" que terminou da seguinte forma, num estádio do Farense cheio de país a quem lhes saiu da pele pagar os estudos dos filhos, os livros, muitas vezes a renda ou as deslocações...

Como ultima frase de um discurso, que já tínhamos achado nauseabundo e de mau gosto até ao momento, e virando-se para os alunos no meio do estádio, disse "Vocês, são a elite, e um país sem elite, é um país acefalo".

Foi nessa altura nos viramos um para o outro, eu e a minha irmã, espantados com o insulto directo a todos os que não são "Dr", a todas as pessoas inteligentes que nunca tiveram a OPORTUNIDADE de estudar... Ou nunca tiveram país "acefalos" que lhes pagassem os estudos...

A Igreja precisa de grandes reformas, e não é só a nivel moral, mas também a nivel etico e humano.

quarta-feira, setembro 03, 2008

Desafio sangrento

Como fui desafiado pelos Felizes Juntos e ando um bocadinho desaparecido, cá está uma boa desculpa para voltar haha.

Exposição

Mmmmmm primeiro vou começar pelo mais dificil, a exposição... só me apetece pôr aqui é a exposição ao sol na praia que não vejo há agora mais de um mês haha mas não...
Vou dizer a exposição Felina Mundial Wold Cat Show 2008 que vai ser em Portugal este ano dia 25 e 26 de Outubro, que é uma óptima altura para entrar no mundo dos nossos amigos de quatro patas.
Mesmo que não estejam interessados nos concursos, é sempre giro ver gatos enormes como os Maine Coon, ou ainda mexer no pelo suave e muito curto dos estranhos Esfinges.



Livros

Em termos de livros, há tantos, nem sei por onde começar, desde a saga dos "Nine Princes of Amber" do R. Zelazny, passando pelo maravilhoso e sempre actual "Frankenstein" da Mary Shelley até "a revolta das formigas" do Bernard Werber, tenho tantos livros favoritos que seria impossível pô-los aqui todos, vou só falar do que estou a ler neste momento, o terceiro volume dos contos de arrepiar do Lovecraft retraduzidos e relançados há poucos dias, estes três volumes são até agora as melhores traduções portuguesas que li.

Filmes

Já falei aqui de muitos filmes, mas vou referir aqui dois já muito conhecidos mas que merecem esta pequena nota, O "Fabuloso destino de Amelie" que é simplesmente fabuloso, assim como todos os que já o viram acham de certeza, mistura tanta, "magia" com energia positiva, é um encanto!
O segundo é o "Little Buddha", filme sem pretensões que achei maravilhoso pela maneira simples como conta a história e explica a vida de Siddhārtha Gautama o fundador do Budismo e mistura-o história com os tempos modernos.

Bailados

Não sendo um grande fã e/ou apreciador de bailados não vou passar a vergonha de fazer de percebido na matéria

Teatro

Teatro? bem teatro não há nada melhor que comprar um bilhete de avião e ir a Londres ver um dos musicais clássicos, como o Mamma Mia (do mesmo nome que o filme que vai estrear esta semana em Portugal) ou ainda o Fame :P

Musica

Acho que já não preciso mostra de que tipo de musica gosto, e deixo aqui um pequeno vídeo de uma musica assim como a tradução do costume.

Qui a le droit - Patrick Bruel



Tinham-me dito: "Não faças muitas perguntas.
Sabes pequeno, é a vida que te responde.
Para que serve querer saber tudo?
Olha para o céu e vê o que podes ver."

Tinham-me dito: "Tens de ouvir o teu pai."
O meu não me disse nada, quando bazou.
A minha mãe disse-me: "És demasiado pequeno para perceber."
E cresci com um lugar a tomar.

Quem tem o direito, quem tem o direito
Quem tem o direito de fazer isso
A uma criança que acredita
O que dizem os adultos?

Passamos a vida a dizer obrigado,
Obrigado a quem, porquê?
A dar a chuva e o sol
A crianças, às quais mentimos.

Tinham-me dito que os homens são todos iguais.
Há vários deuses, mas só há um sol.
Sim mas esse mesmo sol, brilha ou queima.
Morres à sede ou afogas-te.

A ti também, tenho a certeza que te disseram,
Belas histórias, pois sim... só porcaria...
Então agora, encontrasmos-nos na estrada,
Com os nossos medos, nossas fraquezas e nossas duvidas.

Quem tem o direito, quem tem o direito
Quem tem o direito de fazer isso
A uma criança que acredita
O que dizem os adultos?

Passamos a vida a dizer obrigado,
Obrigado a quem, porquê?
A dar a chuva e o sol
A crianças, às quais mentimos.

(ufff ... isto é que foi um ganda post)

segunda-feira, agosto 25, 2008

Serge Lama e Dalida - Je suis malade

Vou continuar com os classicos, com esta "Je suis malade" que para mim é tão classica e no mesmo registo que a "Ne me quitte pas", o cantor original é o Serge Lama, mas pus aqui a versão em dueto virtual com a Dalida em homenagem à mesma.



Já não sonho
Já não fumo
Já nem tenho história
Sou sujo sem ti
Sou feio sem ti (ou feia depende da pessoa que canta)
Como um orfão num dormitório

Já não tenho vontade
De viver a vida
A minha vida acaba quando me deixas
Já não tenho vida
E mesmo a minha cama
Torna-se num cais de embarque
Quando tu partes...
Fico doente
Completamente doente
Como quando a minha mãe saía à noite
E me deixava só com o meu desespero
Fico doente
Perfeitamente doente
Chegas sempre sem sabermos
Partes sem ninguém saber para onde
E vaí já fazer dois anos
Que não te ralas...

Como uma pedra
Como um pecado
Agarei-me a ti
Estou cansado, estou exausto
De fingir estar feliz
Quando eles estão aqui

Bebo todas as noites
Mas todos os Whiskys
Já me sabem ao mesmo
E todos os barcos
Têm a tua bandeira
Já nem sei onde ir, estás em todo o lado...
Estou doente
Completamente doente
Esvazio o meu sangue no teu corpo
E sou como um passaro morto
Enquanto dormes
Estou doente
Perfeitamente doente
Tiraste-me as minhas canções
Deixaste-me sem palavras
E eu até tinha talento
Antes da tua pele...

Este amor mata-me
E se continua
Irei morrer sozinho
Ao lado do meu rádio
Como um puto estupido
Ouvirei a minha própria voz que cantará...
Fico doente
Completamente doente
Como quando a minha mãe saía à noite
E me deixava só com o meu desespero
Fico doente
É isso mesmo, fico doente
Tiraste-me as minhas canções
Deixaste-me sem palavras
E tenho o coração completamente doente
Cercado de barreiras
Ouves.... Eu estou doente...

domingo, agosto 24, 2008

Pic-Nic




Já que faltei ao pic-nic do pessoal fui a um pic-nic com o pessoal do meu emprego hoje, e fiz umas pataniscas, e ainda umas bolachas de queijo de cabra com tomilho, que já agora vou vos dar a receita

os ingredientes:
300g de farinha
100g de manteiga
300g de queijo de cabra para barrar ou "coisa parecida"
tomilho (à vontade, mas se não for bastante não vale a pena usar...)
sal e pimenta
e um pouco de água

Primeira coisa a fazer torrar a farinha, sim porque a farinha torrada muda completamente o sabor e a textura da bolacha, é só espalhar a farinha num tabuleiro revestido de alumínio, e por no forno a 160º durante 20 minutos. Deixar arrefecer.

Juntar a manteiga e misturar bem até obter uma massa de textura similar à areia grossa. Juntar então o queijo, o tomilho e temperar com o sal e pimenta (pouco ou nenhum sal visto o queijo já ser salgado), misturar tudo até obter uma massa homogénea, juntar entre uma a três colheres de sopa de agua, para a massa se tornar menos quebradiça, e misturar bem.

Fazer um rolo com a massa com à volta de 4-5 cm de diametro (não deve ser muito dificil de imaginar... haha), embrulhar em papel film ou aluminio e meter a repousar no frigorifico entre 2 horas a uma noite.

Depois basta cortar o rolo em fatias de 3 milimetros espalhar num tabuleiro com papel vegetal e meter no forno a 180º durante 13 minutos ou até ficarem dourados (se ficarem muito escuros vão ficar a saber a queimado visto a farinha já estar torrada por isso é melhor tira-los cedo que tarde).

Está feito, bom apetite.

(esta receita foi tirada e adaptada do site www.marmiton.com)

sábado, agosto 23, 2008

Ne me quitte pas - Jacques Brel

Cá está uma musica que duvido que algum de vocês desconheça, é quase um sacrilégio eu traduzir esta musica, já que outras pessoas com muito mais brio e experiências já o fizeram... mas vou fazê-lo na mesma... :P já agora já há umas fotos (poucas) da gata nos slides.

Escolhi esta versão porque é a minha versão favorita, e existe no youtube com melhor qualidade mas é impossível de partilhar (podem ver esta versão com muito melhor qualidade aqui)


Não me deixes
Temos de esquecer
Tudo pode se esquecer
Que nos foge já
Esquecer o tempo
Dos desencontros
E o tempo perdido
A saber como
Esquecer estas horas
Que matavam por vezes
Com golpes de porquê
O coração da felicidade
Não me deixes
Não me deixes
Não me deixes
Não me deixes

Oferecer-te ei
Pérolas de chuva
Vindas de países
Onde não chove
Escavarei a terra
Até depois da minha morte
Para cobrir o teu corpo
De ouro e de luz
Conquistarei um país
Onde o amor será rei
Onde o amor será lei
Onde tu serás rainha
Não me deixes
Não me deixes
Não me deixes
Não me deixes

Não me deixes
Inventar-te ei
Palavras sem sentido
Que tu compreendarás
Falar-te ei
Desses amantes
Que viram duas vezes
Os seus corações arderem
Contar-te ei
A história desse rei
Morto de não ter conseguido
Encontrar-se contigo
Não me deixes
Não me deixes
Não me deixes
Não me deixes

Vimos muitas vezes
Reacender a chama
Dum antigo vulcão
Que pensavamos velho
Existe pelo que dizem
Terras queimadas
Dando mais trigo
Que o melhor abril
E quando vem a noite
Para que o céu flameja
O vermelho e o preto
Não se casam eles?
Não me deixes
Não me deixes
Não me deixes
Não me deixes

Não me deixes
Já não vou chorar
Já não vou falar
Esconder-me ei aqui
A olhar para ti
Dançar e sorrir
E a ouvir-te
Cantar e rir
Deixa-me tornar-me
Na sombra da tua sombra
Na sombra da tua mão
Na sombra do teu cão
Não me deixes
Não me deixes
Não me deixes
Não me deixes

segunda-feira, agosto 11, 2008

Cookies e empregos

Lá no emprego há uma regra, quem deixa tocar o telefone, tem de trazer cookies, ou cake, não são esquisitos... e no meu primeiro dia, eu que nunca recebo chamadas além de ter recebido uma, esqueci-me de desligar o telefone. Já que tinha de levar cookies, decidi faze-los.
Por isso fui ao supermercado, e comprei, 125g de manteiga, 100g de açúcar mascavado, 50g de açúcar, 2 ovos, 150g de farinha, uma pitada de sal, duas pitadas de bicarbonato de sódio, 100g de coco ralado, 300g de chocolate preto a 70% de cacau, um bocadinho de sabor a baunilha....
Misturei a manteiga com o açúcar mascavado e normal até dar uma massa lisa e igual, juntei lhe os ovos, umas gotas de sabor a baunilha e a pitada de sal, juntei ainda metade do chocolate derretido ao banho maria e devagarinho, misturando bem para não cozer os ovos.
Depois juntei-lhe a farinha com o bicarbonato de sódio devagarinho para se misturar bem, assim como o coco, e a outra metade do chocolate, mas esta partida às pepitas.
Depois é só fazer umas bolinhas fininhas de massa (vão crescer bastante) em cima de papel vegetal no tabuleiro do forno e pôr 8 minutos a 180º.

E pronto, cheguei ao emprego com montes de cookies caseiros com que os meus colegas se deliciaram... já me estavam a dizer que me iam ligar para o telemovel de propósito... pena ele estar sempre no silencioso agora haha, mas vou voltar a fazer mais um destes dias :D

Estou bastante feliz com este emprego, os colegas são todos muito fixes, o ordenado é bastante bom além de ter seguro de saude e vida e dá-me oportunidade de melhorar/relembrar as minhas linguas, tanto o francês como o inglês, ainda por cima tenho a sorte de estar numa das poucas equipas que tem sempre folga ao fim de semana :D

Quando chegar os tempos das aulas logo vejo como me aguento no papel de trabalhador estudante.

sábado, agosto 02, 2008

Contrastes

Acho que quem visita este blog já sabe dos contrastes que por aqui andam haha, decidi fazer aqui mais um, logo depois de Barbara ponho aqui uma segunda musica de Skunk Anansie com a colaboração de Maxim de Prodigy.

Esta musica é mais uma critica à sociedade de preguiça, consumo e de ignorancia em que vivemos... (oh e que bela maquilhagem na Skin)



My vision is distorted by my sleazy mind
To picturesque an image to control this time
My intimate discriminating fears you test
My ignorance that truely feels it knows me best
You have the power but you keep it all to yourself
Your lust is decomposing us

This intricate sincerity is choking me
Its crumbling and crawling all around my feet
It wasn't jump from lie to lie to cover me
But could a bullet tell her just evading me
You have the power but you keep it all to yourself
Your lust is decomposing us

So now you're telling me its all damn easy
Try to see yourself as carmen queasy
'Cos money making is a wonderful thing
Money making is a wonderful thing
But I don't want to be a marketed baby
Try to see yourself as carmen queasy
'Cos money making is a wonderful thing
Money making is a wonderful thing

Carmen Queasy, I don't wanna be

I'm flinging out some rhythms in a cultural scare
Suffocating, still frustrating like we care
Dissecting all who analyse an empty heart
Just spiting out some more with dreams of calling it art

You have the vision but you keep it all to yourself
Your lust is decomposing us

So now you're telling me its all damn easy
Try to see yourself as carmen queasy
'Cos money making is a wonderful thing
Money making is a wonderful thing
But I don't wanna be a marketed baby
Try to see yourself as carmen queasy
'Cos money making is a wonderful thing
Money making is a wonderful thing

Money making, money taking
We don't have a choice
But we still have a voice
Antagonists, life is too short
Twist deform and distort
And bring their brains into my seminar
Where there making music making failure
Gotta take back whats mine (gotta take back)
Keep chocking and holding, provoking
My life style you be smoking

So now you're telling me it's so damn easy
Try to see yourself as carmen queasy
Coz money making is a wonderful thing
Money making is a wonderful thing
But I don't want to be a marketed baby
Try to see yourself as carmen queasy
Coz money making is a wonderful thing

Money making is a wonderful thing
Money making is a wonderful thing
Money making is a wonderful thing
Money making is a wonderful thing
Money making is a wonderful thing

sexta-feira, agosto 01, 2008

Dis quand reviendras-tu?

Já que ando desaparecido e a Barbara é das minhas cantoras favoritas, aqui está mais uma pequena canção escrita por ela em 62 (se não estou em erro) assim como uma pequena tradução, e que se adequa bastante bem ao momento. (até a dedicava a alguém, mas neste caso a pessoa não voltou... e no caso dele a pessoa vai volta por isso não o vou fazer heheh estas "não dedicatórias" têm de acabar haha)



Há já estes tantos dias, há já estas tantas noites
Há já este tempo todo que tu fostes embora
Disseste-me esta vez, é a ultima viagem
Para os nossos corações rasgados, é a ultima naufragem,
Na primavera, vais ver, vou voltar,
A primavera, é bonita para falarmos de amor,
Iremos ver juntos os jardins floridos,
E passearemos pelas ruas de Paris.

Diz, quando regressarás,
Diz, ao menos sabes,
Que todo o tempo que passa,
Não volta,
Que todo o tempo perdido
Não volta nunca,

A primavera fugiu há já muito tempo,
Estalam as folhas mortas, ardem os fogos de lenha,
Vejo Paris tão bonita neste fim de Outono,
De repente espreguiço-me, sonho, tremo,
Eu balouço, vou a deriva, e repito,
Eu vou, venho, viro-me, volto, e me arrasto,
A tua imagem assombra-me, falo-te baixinho,
Tenho saudades do amor, e tenho saudades tuas.

Diz, quando regressarás,
Diz, ao menos sabes,
Que todo o tempo que passa,
Não volta,
Que todo o tempo perdido
Não volta nunca,

Mesmo que te ame ainda, mesmo que te ame sempre,
Mesmo se te amo só a ti, mesmo se te amo de amor,
Se não compreendes que tens de voltar,
Farei de nós dois, as nossas mais belas lembranças,
Farei-me à estrada, o mundo me espanta,
Irei-me aquecer noutro Sol,
Não sou daquelas que morrem de tristeza,
Não tenho as virtudes das mulheres de marinheiros.

Diz, quando regressarás,
Diz, ao menos sabes,
Que todo o tempo que passa,
Não volta,
Que todo o tempo perdido
Não volta nunca.

sexta-feira, julho 25, 2008

Update

I m super cansado haha, fiquei com a irmã do Odin na quarta-feira, assim fazem se companhia um ao outro, e estranhamento depois de somente duas semanas, já não se conhecem, passaram a quarta-feira a noite toda aos arranhões, pancadas, mordidelas, a miar bem alto, e outras coisas agradaveis entre as quais, não me deixar dormir.... A quinta-feira foi um bocadinho melhor, já dormem juntos e tudo, mesmo se decidiram acordar me à 1 a.m, às 2 a.m, às 3... etc etc... e eu a ter de acordar cedissimo para trabalhar... Mas pronto, pelo menos o Odin tem companhia...

Ando mesmo exausto, foi os gatos, os nervos do novo emprego, e o próprio cansaço... nem me tem dado vontade de me sentar em frente ao computador, já passo o dia todo em frente a um...

Foi só um updatezinho para saberem o que se está a passar, no fim de semana vou ter mais paxorra de certezinha :D

Abraços

domingo, julho 20, 2008

Leonard Cohen - Everybody knows

Já que há dois blogues que costumo ler que falam de Leonard Cohen, o Castelo de Areia e O melhor dos dois mundos e já que o Special K dono deste segundo já utilizou a minha musica favorita "Famous blue raincoat", vou pôr aqui a "Everybody knows" que mesmo que para mim não seja tão bela como a "Famous Blue raincoat" tem uma letra carregada de significado.



Everybody knows that the dice are loaded
Everybody rolls with their fingers crossed
Everybody knows that the war is over
Everybody knows the good guys lost
Everybody knows the fight was fixed
The poor stay poor, the rich get rich
That's how it goes
Everybody knows

Everybody knows that the boat is leaking
Everybody knows that the captain lied
Everybody got this broken feeling
Like their father or their dog just died

Everybody talking to their pockets
Everybody wants a box of chocolates
And a long stem rose
Everybody knows

Everybody knows that you love me baby
Everybody knows that you really do
Everybody knows that you've been faithful
Ah give or take a night or two
Everybody knows that you've been discreet
But there were so many people you just had to meet
Without your clothes
And everybody knows

Everybody knows, everybody knows
That's how it goes
Everybody knows

Everybody knows, everybody knows
That's how it goes
Everybody knows

And everybody knows that it's now or never
Everybody knows that it's me or you
And everybody knows that you live forever
Ah when you've done a line or two
Everybody knows the deal is rotten
Old black joes still pickin cotton
For your ribbons and bows
And everybody knows

And everybody knows that the plague is coming
Everybody knows that its moving fast
Everybody knows that the naked man and woman
Are just a shining artifact of the past
Everybody knows the scene is dead
But there's gonna be a meter on your bed
That will disclose
What everybody knows

And everybody knows that you're in trouble
Everybody knows what you've been through
From the bloody cross on top of calvary
To the beach of malibu
Everybody knows its coming apart
Take one last look at this sacred heart
Before it blows
And everybody knows

Everybody knows, everybody knows
Thats how it goes
Everybody knows

Oh everybody knows, everybody knows
Thats how it goes
Everybody knows

Everybody knows

sábado, julho 19, 2008

Procura de emprego...

Já faz um tempinho que sabia que teria de arranjar um emprego durante as férias (mas não só para as férias) e me tornar num estudante trabalhador, tendo acabado o meu ultimo exame na terça-feira.
Foi por acaso que vi um anuncio para uma das maiores firmas de computadores e assistência tecnicas, e pensei, "já, que eles procuram gente que saibam linguas, vou enviar o CV".
Enviei o CV no dia em que vi o anuncio, na quarta, nesse próprio dia recebi uma chamada para saber se podia ir a uma entrevista na quinta-feira.
Quinta-feira, vou a entrevista, pedem-me para fazer a entrevista toda em inglês a qual corre normalmente, e a entrevistadora no fim diz-me que em principio me ligam na semana que vem para dizer em que ponto ficamos.
Sexta-feira, recebo uma chamada da dita empresa, em que tenho de falar um bocadinho francês.
Mais tarde recebo uma chamada a perguntar se podia começar na Segunda-feira...

Acabei de dar cabo das minhas férias hahaha, mas não faz mal, vale a pena só pela aventura de começar num emprego novo.

Em breve, um curriculo, uma entrevista, e três dias, e já arranjei emprego, será que o mercado de trabalho está assim tão mal?
(oh e se pensam que é trabalho precário, não é, dão um bom ordenado e seguro de saude, mas suponho que encontrar pessoas que falem português + inglês + outra lingua de maneira a falar ao telefone correctamente com os clientes, não seja facil)

quinta-feira, julho 17, 2008

Mac ou PC

Há uns anos a Machintosh decidiu fazer uma campanha de publicidade com utilizadores que mudaram do PC para o Mac, e ao mesmo tempo diziam as vantagens que tinha terem passado para o Mac, pouco tempo depois apareceu esta parodia baseada em factos reais, já é um video antigo, mas como o voltei a ver e é muito engraçado, decidi pô-lo aqui. (inglês obrigatório)

Assim esta está dedicada a todos os que pensam em mudar para Mac, mudaram, ou têm de trabalhar em Macs.

segunda-feira, julho 14, 2008

Trabalheira

Os gatos persas dão imenso trabalho (haha que mentira), têm de ser escovados entre outras coisas, e o Odin tem se portado lindamente, enfim, tão bem... tão bem... que só me apeteceu por aqui o menino a ser escovado.
Acabamos sempre na brincadeira, eu a meter-me com ele e ele a atacar a escova (não se assustem tenho um pente de aço bem melhor para o pentear a sério), para quem não saiba os persas têm de ser escovados se possivel diariamente para evitar os nós, activar a circulação sanguina e remover o pêlo morto, para o ajudar a lavar-se e não engolir tanto pêlo que só vai criar bolas de pêlo no seu estomago.

Mas trabalho também não é, acho que uma tarefa só se torna um trabalho quando não há gosto em fazê-la, quando uma tarefa parece brincadeira não custa nada :D

E assim também podem ver o bicho "live"

Edit: vai levar um tempo até aparecer, está a processar do lado deles... apareceu, aleluia, agora o Odin já se pode tornar numa vedeta do Youtube haha

domingo, julho 13, 2008

mais Barbara...

É a terceira musica de Barbara que ponho neste blog, e para esta musica vou traduzir a letra, é arrepiante, o J não gosta nada desta musica pelo seu tema e pela própria melodia. É uma canção muito interessante na minha opinião...

Lembrei me desta musica depois do post do SP :D mas não lhe é dedicada, porque esta musica é melhor não a dedicar a ninguém!

Infelizmente a Barbara já não tinha a voz toda neste concerto, e a imagem está bastante má mas já foi sorte encontrar alguma coisa...




Quem é este mulher que anda nas ruas?
Onde vaí ela?
Na noite nevoeiro onde sopra um inverno gelado,
Que faz ela?
Escondida por um grande xaile de seda
Mal vemos o forma do seu rosto,
A cidade é um deserto branco
Que ela atravessa como uma sombra
Irreal.

Quem é esta mulher que anda nas ruas?
Quem é ela?
A que encontro romantico misterioso
Vai ela?
Acabou de entrar por uma porta
E, devagar, sobe as escadas.
Onde vai ela?
Uma porta, abriu-se.
Ela entrou sem bater
À sua frente.

Sobre um grande cama, um homem está deitado
Ele diz-lhe: "Esperava por ti,
minha cruel."
No quarto onde nada se move,
Elle puxou as cortinas.
Sobre uma almofada de seda vermelha,
Ela pousou o seu casaco
E, linda como uma noiva,
Na seu comprido vestido branco
De renda,
Ela debroçou sobre ele, que parecia maravilhado.
Que diz ela?

Ela voltou a descer as escadas, e volta para as ruas.
Para onde vaí esta mulher, vestida de renda?
Quem é esta mulher?
Ela é bela.
É a ultima noiva,
Aquela que vem sem que a chamamos,
A fiel.
É a esposa da ultima hora,
Aquela que vem quando choramos,
A cruel.

É a morte, a morte que anda nas ruas.
Desconfia.
Fecha bem as janelas,
Que nunca, ela entre em tua casa.
Essa mulher, é a morte
A morte, a morte, a morte...

Ode ao gato




Oda a gato

Los animales fueron
imperfectos,
largos de cola, tristes
de cabeza.
Poco a poco se fueron
componiendo,
haciéndose paisaje,
adquiriendo lunares, gracia, vuelo.
El gato,
sólo el gato
apareció completo
y orgulloso:
nació completamente terminado,
camina solo y sabe lo que quiere.

El hombre quiere ser pescado y pájaro,
la serpiente quisiera tener alas,
el perro es un león desorientado,
el ingeniero quiere ser poeta,
la mosca estudia para golondrina,
el poeta trata de imitar la mosca,
pero el gato
quiere ser sólo gato
y todo gato es gato
desde bigote a cola,
desde presentimiento a rata viva,
desde la noche hasta sus ojos de oro.

No hay unidad
como él,
no tienen
la luna ni la flor
tal contextura:
es una sola cosa
como el sol o el topacio,
y la elástica línea en su contorno
firme y sutil es como
la línea de la proa de una nave.
Sus ojos amarillos
dejaron una sola
ranura
para echar las monedas de la noche.

Oh pequeño
emperador sin orbe,
conquistador sin patria,
mínimo tigre de salón, nupcial
sultán del cielo
de las tejas eróticas,
el viento del amor
en la intemperie
reclamas
cuando pasas
y posas
cuatro pies delicados
en el suelo,
oliendo,
desconfiando
de todo lo terrestre,
porque todo
es inmundo
para el inmaculado pie del gato.

Oh fiera independiente
de la casa, arrogante
vestigio de la noche,
perezoso, gimnástico
y ajeno,
profundísimo gato,
policía secreta
de las habitaciones,
insignia
de un
desaparecido terciopelo,
seguramente no hay
enigma
en tu manera,
tal vez no eres misterio,
todo el mundo te sabe y perteneces
al habitante menos misterioso,
tal vez todos lo creen,
todos se creen dueños,
propietarios, tíos
de gatos, compañeros,
colegas,
discípulos o amigos
de su gato.

Yo no.
Yo no suscribo.
Yo no conozco al gato.
Todo lo sé, la vida y su archipiélago,
el mar y la ciudad incalculable,
la botánica,
el gineceo con sus extravíos,
el por y el menos de la matemática,
los embudos volcánicos del mundo,
la cáscara irreal del cocodrilo,
la bondad ignorada del bombero,
el atavismo azul del sacerdote,
pero no puedo descifrar un gato.
Mi razón resbaló en su indiferencia,
sus ojos tienen números de oro.

Pablo Neruda

sexta-feira, julho 11, 2008

Je voulais te dire que je t' attends - Michel Jonasz

Queria encontrar uma versão desta musica de 1976 que lhe fizesse justiça mas a unica versão cantada pelo cantor original que encontrei foi esta, e simplesmente odeio a versão que saiu em 2003 cantada por um miudo e à qual falta toda a emoção e até sofrimento do original, a versão dos "enfoiré" de 2001 também é gira (cantada por Isabelle Boulay, Maurane e Patrick Bruel) mas também não encontrei.

O video só tem uma imagem parada, e a qualidade não é das melhores, mas sempre podem seguir a tradução que fiz, a letra é muito gira...



Queria dizer-te que espero por ti

Meterei o meu coração em papel prata,
O meu número de telefone nos ausentes
As minhas canções de amor ficarão aí no meu piano.
Deitarei a chave do piano à água.
Irei ver os vendedores das feiras.
"Vendam o meu coração três francos e cinquenta."
Sabias ouvir tão bem
Que a minha vida acabou
Quando me deixastes.

Queria dizer-te que espero por ti
E pouco importa se perco o meu tempo.
Espero por ti, espero por ti sempre
Sem perder a esperança.
Como alguém que já não tem ninguém
Se deixa dormir perto do seu telefone,
E sorri quando o acordam
Mas era só o sol.

No outro dia, vi alguém parecido contigo
E a rua era como uma foto que treme.
Se és tu que passas no dia em que estou a passear,
Se és mesmo tu, estou a ver a cena...
Eu, olho para ti
e tu olhas para mim

Queria dizer-te que espero por ti
E pouco importa se perco o meu tempo.
Espero por ti, espero por ti sempre
Esta noite, amanhã, qualquer dia.
Como alguém que já não tem ninguém
Se deixa dormir perto do seu telefone
E que te procura ao acordar,
Só, ao sol, espero por ti.
Queria dizer-te que espero por ti.
Se tu soubesses como espero por ti!
Espero por ti, espero por ti sempre.
Quando é que esterás aqui? espero por ti.
Queria dizer-te que espero por ti.
Se soubesses como espero por ti!
Espero por ti, espero por ti sempre.
Queria dizer-te que espero por ti.

quinta-feira, julho 10, 2008

Chi's Sweet Home

Já faz um tempinho que não falo de animação japonêsa e Chi's Sweet Home sendo a propósito de uma gatinha veio mesmo a calhar, e tendo episódios de 3 minutos, não é muito pesado mesmo para os que não gostam.
O desenho animado é muito simples e ao mesmo tempo muito giro, neste momento tem 52 episódios traduzidos pelo grupo de fans Yoroshiku-fansubs e podem fazer download dos 52 episódios no site deles via torrent.


Online Videos by Veoh.com

terça-feira, julho 08, 2008

Aphex Twin - Window licker

Se não conhecem este video, ou Aphex Twin, não conhecem os videos mais estranhos dos anos 90. Este em particular é a gozar com os videos de raparigas em bikini e engates baratos que apareciam na altura.... se querem passar para a frente a parte inicial é só ir ao minuto 3.40 .... é um top na estranheza, há quem adore, quem odeia, mas raramente ficam indiferente!

domingo, julho 06, 2008

Aqui há gato...

Na sexta fui buscar o meu gatinho persa de nome Odin, já tive 3 gatos (tirados da rua), mas é a primeira vez que tenho um gatinho, e é tão electrico, nunca vi, adora sobre tudo morder-me os pés de noite quando estou a dormir... enfim comprei duas caminhas que já sabia que ele não ia usar por experiência com os outros, os gatos nunca se deitam onde os queremos haha... aliás, quando o pesei quando o recebi (para ver se não perde peso) usei um tijela de vidro, e ele apaixou-se por ela... adora dormir na tijela... e já se habitou à casa, portou-se lindamento, não houve um unico deslize fora da areia.
Só à noite é que é pior, adora acordar-me de duas em duas horas, morde-me os pés, ou lambe-os que me faz o mesmo efeito, despertar, vai a correr brincar com um rato de pano que tem pendurado no corredor, e depois mia porque ninguém está lá para ver, e isso a noite toda, mas enfim, é tão giro que está perdoado.
Já esteve sozinho umas quantas horas durante dois dias e portou-se lindamente mesmo com accesso ao quarto.
Mais espantoso ainda, e isso é a primeira vez que vejo é um gato se ir deitar em frente a ventoinha... tudo bem que com aquele pêlo deve ter calor, mas isso nunca tinha visto.
É também por isso que não tenho aparecido muito por aqui, o escritório é uma zona em que gatos são proibidos (demasiados fios, aparelhos, papeis importantes e confusão), e como quando vou para o escritório ele começa a miar como se o estivessem a esfolar vivo, tento evitar "desaparecer" haha).
Enfim ele ainda é um bébézinho de 10 semanas e com 1.2 kilo, não era para ter ficado com ele já, mas a mãe dele, saltou pela janela (que o genro da minha amiga deixou aberta para fumar...) e foi parar ao veterinário, não está em perigo de vida mas vai custar recuperar... e pronto assim foi, já tenho o meu menino, e dá-me, tenho de admitir muito pouco trabalho, a não ser a atenção e o brincar com ele que faço com prazer :D






quinta-feira, julho 03, 2008

Resposta

Em relação ao ultimo post, está no blogue Cacaoccino uma optimo iniciativa de enviar emails para o PSD a dar o nosso desagrado em relação aos comentários do seu líder.

Outra resposta que eu estava a espera era das nossas organizações GLBT... mas não estava a espera que a Opus Gay fosse considerar as declarações de Manuela Ferreira Leite "algum progresso, mas insuficiente"!!!!! Como é que isso é progresso?!?!?!?!

As afirmações do Presidente da Opus Gay, António Serzedelo, até começam bem mas essa frase de ser um progresso é muito infeliz, mesmo que se esteja a falar do PSD, e pior que tudo é que os meios de comunicação social deram lógo destaque a essa parte insignificante, e redutora...

O Sr. Serzedelo devia ter pensado melhor nas declarações que ia fazer, fiquei mais uma vez extremamente desapontado... As afirmações da Sra. Manuela Ferreira Leite só mereciam o maior repudio, e não de serem chamadas de progresso, quando são obviamente um retrocesso quando pensamos que Portugal foi pioneiro em matéria de direitos humanos e discriminação relativo à orientação sexual.

Vergonhoso.

O link para o artigo está aqui

quarta-feira, julho 02, 2008

PSD - Manuela Ferreira Leite - Homosexualidade



Quando pensamos que um partido não pode cair mais baixo, o PSD consegue sempre surpreender-me ao conseguir encontrar um abismo ainda mais fundo...
Desde convidarem o Alberto João Jardim a candidatar-se a liderança, até ao Pedro Santana Lopes se candidatar, pensei que tivesse visto tudo, aliás até fiquei contente quando a Manuela Ferreira Leite ganhou, não que vote nesse partido de qualquer maneira (neste momento o bloco de esquerda é a minha unica alternativa).
Mas depois de ouvir a primeira entrevista da Manuela Ferreira Leite como lider partidário fiquei desapontado com as declarações de que era contra o casamento homosexual, e que o principal motivo da existência do casamento é a procriação...
Isso é pôr uma venda nos olhos e fingir que não existe familias homosexuais, e que não merecem protecção... Será que os casais que não podem ter filhos deveriam perder o direito de casar ou as mulheres depois da menopausa?... Quando a entrevistadora perguntou se isso "não era discriminação?", a líder do PSD concordou que sim!!!!
Ainda junta a isso que a homosexualidade é uma "opção de vida", e que não podem chamar de casamento às uniões homosexuais, disse "chamem-lhe outro nome"...
Talvez a senhora não saiba, mas qualquer casal heterosexual pode neste momento ir a um registo civil "casar-se" sem precisar de Igrejas nem nada disso, se é isso que a Sra. queria dizer...
Será que os homosexuais têm desconto no IRS por não terem os mesmo direito? Não vi essa parte nos impressos.

Está aqui o video para poderem apreciar, obrigado Gritomundo por passares o link

Por quanto tempo vamos continuar a ser cidadãos de segunda categoria...

Edit: não poderia ter posto o caso melhor que o Natcho no seu sitio que descobri por acaso!

quinta-feira, junho 26, 2008

Secretly - Skunk Anansie

Em resposta ao desafio do Catatau no bloque do Pinguim decidi fugir um bocadinho dos "I will survive" e outros "Go west" ou "In the navy", e ir para uma banda diferente para ser original e lembrar os videos esquecidos. Esta musica além de ter um video... mmm interessante tem uma letra que não foge à temática gay (mas não só) proposta :D



Secretly

I've been biding my time
Been so subtly kind
I got to think so selfishly
'Cos you're the face inside of me

I've been biding my days
You see evidently it pays
I've been a friend
With unbiased views
Then secretly lust after you

So now he's gone rusty
You're bored and bemused
You wanna do someone else
So you should be by yourself
Instead of here with me
Secretly

Trying hard to think pure
Bloody hard when I'm raw
You talking out so sexually
'bout boys 'n girls and your friggin' dreams
So now you feel lusty
You're hot and confused
So now you've been busted
You're caught feeling used

You had to do someone else
You should've been by yourself
Instead of here with me
Secretly
Secretly

terça-feira, junho 24, 2008

Fitter happier

Já que o Socrates me fez lembrar de Radiohead com o seu ultimo post, decidi por aqui uma "musica" deles do Album "OK computer".
A musica é definitivamente de cortar os pulsos, mas a letra tem uma mensagem muito forte, não é das musicas mais conhecidas deles, mas mesmo assim na minha opinião, Radiohead no seu melhor. (esta não é dedicada a ninguém, e ao mesmo tempo, a todos)
A musica não tem videoclip, por isso escolhi o que me apeteceu haha



Acho que não é preciso traduzir do inglês, pois não?

Fitter, happier, more productive,
comfortable,
not drinking too much,
regular exercise at the gym
(3 days a week),
getting on better with your associate employee contemporaries ,
at ease,
eating well
(no more microwave dinners and saturated fats),
a patient better driver,
a safer car
(baby smiling in back seat),
sleeping well
(no bad dreams),
no paranoia,
careful to all animals
(never washing spiders down the plughole),
keep in contact with old friends
(enjoy a drink now and then),
will frequently check credit at
(moral) bank (hole in the wall),
favors for favors,
fond but not in love,
charity standing orders,
on Sundays ring road supermarket
(no killing moths or putting boiling water on the ants),
car wash
(also on Sundays),
no longer afraid of the dark or midday shadows
nothing so ridiculously teenage and desperate,
nothing so childish - at a better pace,
slower and more calculated,
no chance of escape,
now self-employed,
concerned (but powerless),
an empowered and informed member of society
(pragmatism not idealism),
will not cry in public,
less chance of illness,
tires that grip in the wet
(shot of baby strapped in back seat),
a good memory,
still cries at a good film,
still kisses with saliva,
no longer empty and frantic
like a cat
tied to a stick,
that's driven into
frozen winter shit
(the ability to laugh at weakness),
calm,
fitter,
healthier and more productive

a pig
in a cage
on antibiotics.

domingo, junho 22, 2008

Equilibrium

Para contrabalançar o post anterior, e porque em tudo deve haver equilibrio, aqui vai um anuncio publicitário este vindo dos nossos vizinhos ingleses.



Não quero que ninguém saia deste blogue de mau humor haha :D

Transexual espancado por policia

Nos Estados Unidos, continua a acontecer com cada coisa... podem ver e ler aqui neste link, uma reportagem e ver as imagens, de um transexual espancado numa prisão por um policia, em frente a várias pessoas, sem que ninguem faça nada...
Pelo que consta, foi espancado por não ter respondido ao policia quando ele o chamou de "faggot" (paneleiro) para ir ao pé dele, dizendo que não foi esse o nome que a mãe dele lhe deu...
O policia socou-o então, com uma mão apertando algemas, várias vezes até ficar no chão a sangrar, despejou-lhe então uma lata de "mace" (spray lacrimogenio) na cara...

E ainda se acham eles civilizados...

quinta-feira, junho 19, 2008

Le toi du moi - O tu do eu

Esta musica, não é de longe tão antiga como o que costumo por aqui em termos de musica francesa, tendo apenas alguns anos.
Gosto muito desta musica, e aliás gosto bastante da mulher do Presidente Francês, a senhora ex-modelo, Carla Bruni tem uma voz que não me deixa indiferente, e as musicas que tem no seu primeiro album são muito giras. (na minha humilde opinião)
Esta vai ser dedicada aos felizes juntos por razões obvias.(e vai ser um trabalhão traduzir isto, mesmo se sei que não é necessário para vocês hahah e obrigado por teres telefonado Paulo, fiquei muito contente por te ouvir)



Sou a cara (cara/coroa)
Da tua coroa
Eu o teu umbigo
e tu o meu espelho
És a vontade e eu o gesto
És o limão e eu a casca
Eu sou o chá, tu és a chavena
Eu a guitarra e tu o baixo

Eu sou a chuva e tu as minhas pingas
Tu és o sim e eu a duvida
És o ramo eu sou as flores
Tu és a aorta e eu o coração
És o instante e eu a felicidade
És o copo e eu o vinho
És a erva e eu a passa
Tu és o vento e eu a tempestade
És a raquete e eu a bola
És o brinquedo e eu a criança
És o velhote e eu o tempo
Eu sou a iris e tu a pupila
Eu sou a especiaria e tua a papila
És a agua que vem e eu à boca
És a aurora e eu o céu que se põe
Tu és o o licor e eu a embriaguez
És a mentira e eu a promessa
És o leopardo e eu a velocidade
Tu és a mão eu a caricia
Eu sou o inferno da tua pecadora
Tu és o céu e eu a terra, hum
Sou a orelha da tua musica
Sou o sol dos teus tropicos
Sou o tabaco do teu cachimbo
És o prazer e eu a culpa
Tu és a gama e eu a nota
Tu és a chama e eu o fosforo
És o calor e eu a preguiça
És o torpor e eu o sono
És a frescura e eu a chuva
És as nadegas e eu a cadeira
Tu és o bemol e eu sou o diese

És o bucha do meu estica
És o prazer do meu suspiro
És o bigode do meu Trotski
És a vibração do meu riso
Tu és o canto da minha sereia
Tu és o sangue e eu a veia
És o nunca do meu sempre
És o meu amor, és o meu amor


Sou a cara (cara/coroa)
Da tua coroa
Eu o teu umbigo
e tu o meu espelho
És a vontade e eu o gesto
És o limão e eu a casca
Eu sou o chá, tu és a chavena
Tu a puta e eu o dinheiro
Sou a campa e tu o epitafio
e tu o texto, eu o paragrafo
És o lapso e eu o erro
Tu a elegância, e eu a graça

Tu és o efeito e eu a causa
És o divã, eu a nevrose
És o espinho, eu a rosa
Tu és a tristeza, eu o poeta
Tu és a bela e eu a besta
Tu és o corpo e eu a cabeça
És o corpo, hummm!
És o sério eu a despreocupação
Tu o policia eu a balança
Tu a caça eu a forca
Tu o aborrecimento e eu a transe
Tu o muito pouco eu o muito
Eu o sábio e tu o louco
És relampago e eu a trovoada
Tu és a palha e eu a viga
Tu és o isto do meu aquilo
Tu és Charybde e eu Scylla
Tu és a mãe e eu o suave
Tu és o vazio e eu o todo
Tu és o canto da minha sereia
Tu és o sangue e eu a veia
És o nunca do meu sempre
És o meu amor
És o meu amor

(algumas coisas não são bem alterações mas mudanças, simplesmente porque há muitas expressões que não têm tradução, como em todas as linguas)

quarta-feira, junho 18, 2008

Dose dupla!

Hoje têm direito a dois posts haha, mas pronto assim dá para todos os gostos (já sei que o Pinguim e outros vão possivelmente passar directamente para o post seguinte haha).
Depois de ver o post do Socrates não me consegui impedir de por aqui a musica Wolf and Raven dos Sonata Arctica, e já que estou numa de dedicatórias e faz (suponho) mais o estilo dele, era para ser dedicada ao Special K mas depois de ler bem a letra, acho que vai ser dedicada aos dois (Special K,Socrates) por razões diferentes :P

Já que pouco metal tenho no blogue (mas de qual não prescindo em casa, no carro etc... enfim não sabem o que o J sofre haha), aqui está uma pequena amostra do tipo de metal que passa por cá, entre baladas francesas... não tarda estão me a chamar excentrico hahaha, e sim, Sonata Arctica é das minhas bandas favoritas...



Wolf and Raven (tradução não executada por ataque de preguicite aguda crónica)

Grant me a wish, my master
Take heed of me
I have been loyal servant
Heartfelt, humble

Gave up what belongs to me
Gave up my greed
My self-examination
Made me see, to be me

I am now like Judas, done
Ashamed of what I've become
Fear for life I wear as a ring
To bask in your favor, I will kill the king

You say I am invincible
I cannot die,
I know, but anyway
The words, they maim me

Grant me a wish, my master
Compassion, please
I'd like to be a human
...maybe one day

I am now like Judas, done
Ashamed of what I've become
Fear of life I wear as a ring
To bask in your favor, I will kill the king

let me go
Master, I hate you so
How can I sleep my nights
When my whole being cries

I tried to be like everyone
Open my soul
But what I had to give
Resulted loathing

Enchanted by the power
Licked by the grace
One beautiful black flower
Were the end of the human race

With pride now face my faith
King and Queen now lie in state
This fear of life I wear as a ring
I bask in your favor, I have killed the king

let me go
Master, I hate you so
How can I sleep my nights
When my whole being cries

I had a nightmare
The Wolf eating The Raven

Entrails of life on my plate
And I ate 'em..

Interested in what I see
Try that Rorschach test on me
Have you seen the beauty of the
Enticing beast

Let me go
Master, I hate you so
I cannot sleep my nights
When my whole being cries

Daniel Balavoine - s.o.s d'un terrien en dértresse

Ando muito musical, e há tantas musicas de que me lembro e me apetece por aqui, não sei se para vocês é um seca, ou assim, mas para mim é um prazer voltar a ouvi-las e até traduzi-las.

Esta musica também é do espectaculo "Starmania", acho que se passa de comentários.



S.O.S de um humano em apuros (escolhi humano porque fica melhor que terrestre :D)

Porquê que vivo
Porquê que morro
Porquê que rio
Porquê que choro

Aqui está o S.O.S
de um humano em apuros

Nunca tive os pés assentes na terra
Preferia ser um passaro
Sinto-me mal na minha pele
Gostaria de ver o mundo ao contrário
E se fosse mais belo?
Mais belo visto de cima...
de cima

Sempre confundi a vida
Com as bandas desenhas
Tenho como vontade de metamorfoses
E sinto qualquer coisa
Que me atrai
Que me atrai
Que me atrai
Para cima

Na lotaria do Universo
Não tirei o bom número
Sinto-me mal na minha pele
Não quero ser um robô
metro, emprego, dormir

Porquê que vivo
Porquê que morro
Porquê que rio
Porquê que choro

Acho que estou a captar ondas
vindas de outro mundo

Nunca tive os pés assentes na terra
Preferia ser um passaro
Sinto-me mal na minha pele
Gostaria de ver o mundo ao contrário
Preferia ser um passaro
Dódó criança dorme

Paris s' éveille - Paris acorda

Voltei aqui com mais uns minutos de musica, outra musica de que não me canso de ouvir, tão alegre e cheia de energia, optima para acordar :D, Jacques Dutronc no seu melhor! (desculpem a qualidade do video, mas é a minha versão favorita e não encontrei com melhor qualidade ;) )

Esta musica é dedicada ao Pinguim, para o animar um bocadinho, já que tem sempre uma palavra amiga para toda a gente, e nunca se esquece de nos vir visitar (a todos os blogueiros), e já que gosta de musica francesa, espero que tenha o efeito desejado e que gostes da musica :D



Tradução made by TUSB (com pena não consigo manter as rimas e trocadilhos do original)

Paris acorda

Sou o delfim da praça delfina
E a praça branca tem mau aspecto
Os camiões estão cheios de leite
Os que limpam as ruas cheios de vassoras

São 5 horas, Paris acorda, Paris acorda

Os travestis vão fazer a barba
As "bailarinas" vão se revestir
As almofadas estão esmagadas
Os namorados estão cansados

São 5 horas, Paris acorda, Paris acorda

O café está nas chavenas
Os cafés limpam os seus vidros
E sobre a avenida Montparnasse
A garagem não é mais que uma carcassa

São 5 horas, Paris acorda, Paris acorda

Os transportes nocturnos estão nas garagens
Na cidadezinha cortam a banha
"Paris by night" volta a ter "cars"
Os padeiros fazem cacetes

São 5 horas, Paris acorda, Paris acorda

A Torre Eiffel tem frio nos pés
O arco de triunfo está ranimado
E o obelisco está bem erguido
entre a noite e o dia

São 5 horas, Paris acorda, Paris acorda

Os jornais são impressos
Os obreiros estão deprimidos
As pessoas levantam-se estão chateadas
É hora de me ir deitar

São 5 horas, Paris levanta-se
São 5 horas, não tenho sono

segunda-feira, junho 16, 2008

Factos reais, incompetência e inhumanidade...

Inspirado pelo post do Pinguim sobre a saúde em Portugal vou aqui relatar uma pequena história, que aconteceu há (à volta de)8 anos.

Um dia normal, como qualquer dia, minha cara metade (J), sentiu-se mal, com terriveis dores no abdomen, peguei nele, chamei um taxi (não tinha carta na altura) e fomos para o hospital após vários exames, e umas 9 horas de espera, resultado do diagnóstico, ulcera gástrica. Saimos do hospital com uma receita de medicamentos, em que o das ulceras "só" custava 8 contos, mas o preço era o menos, de momento que o J se sentisse melhor é o que importava.
Passado duas semanas, o J acordou uma manhã cheio das mesmas dores, pior, passado um bocadinho começou a vomitar o que parecia uma mistura de bilis com sangue, apavorado chamei um taxi (que sabia que iria chegar mais depressa que a ambulancia) e peguei nele, e fomos a correr para o hospital... entramos no hospital ás 7 da manhã, tive a boa ideia de levar os medicamento que ele estava a tomar, mas... não me deixaram entrar com ele na triagem... ele num estado daqueles...
Fiquei até ao meio dia, 5 horas, sem saber o que se estava a passar, sem poder fazer nada, o J pouco tempo depois do meio dia, pálido, suado, e quase sem poder andar é que me veio dizer que ainda tinha de ir fazer uns testes, e para me ir embora... como poderia eu me ir embora...
Enfim, ele voltou lá para dentro e as 19 horas, chamaram os seus acompanhantes (eu) para ir ter com ele lá dentro, fui ter com ele, e lembro-me perfeitamente as palavras dele na altura... "a médica que me estava a fazer a ecografia, até se ria, do disparate da ulcera, ela disse que era claramente pedras na vesicula, e alias a vesicula já rebentou e tem uma hemoragia interna..." enquanto esperava pela maca para me dar a roupa e as coisas dele...

Veio então uma infermeira que nos mandou ir esperar na sala de espera das visitas, e tentei explicar-lhe que ele estava a espera da maca, e ela, só chamou o segurança para nos fazer esperar na sala de espera á força...
O "J" cada vez mais pálido, deitado em cima dos bancos da sala de espera a gemer de dores, com a cabeça no meu colo....
Quando chegou as 20horas, peguei no J debaixo do braço e irrompi pela sala das urgências a protesto do segurança e de quem lá estivesse, e estava lá um médico, a correr de uma lado para o outro da sala de urgência, a procura do J para ser operado de urgência... quando me viu só perguntou "onde é que vocês se meteram!!!!", eu na altura nem pensava para responder, em 30 segundos o J estava de bata e em cima da maca...
Ás 20h30 minutos estava na sala de operação a ser operado... e correu tudo bem...

Podem me dizer que podia ter feito queixa, ou que deveria ter tirado o nome da infermeira, ou dos médicos, ou até leva-los a tribunal... mas o importante não foi isso... o importante foi que os médicos, e infermeiros que tanto se queixam das condições de trabalho, tratam de nós, a quem lhes paga, como gado, como montes de carne dispensaveis...

Desde aí, temos seguros de saúde, e nunca mais fomos ao hospital publico, e é por essas e por outras que me dá sempre qualquer coisa má quando há algum "possivel problema" de saúde.

(Espero que não esteja muito confuso, porque simplesmente não vou reler este texto, só de relembrar esta experiência não foi das coisas mais agradaveis...)

sábado, junho 14, 2008

la différence - a diferença

Vão dizer que falto de imaginação e é só musicas atrás de musicas, mas pronto, tem de ser hahaha
Vai aqui uma musica de uma artista de que não sou nada fã, mas não posso tirar mérito a esta musica, por razões obvias e é só ouvir a Lara Fabian neste dueto com Patrick Fiori, e ver esta letra que dá para perceber que mesmo que não se goste de um ou outro artista, há certas musicas que mesmo assim não nos deixam frios, e para mim o final da musica diz tudo hehe




A diferença (tradução made in TUSB :D )

A diferença
Aquela que incomoda
Uma preferencia, um estado de alma, uma circunstância
Um corpo a corpo
Em desacordo
Com as pessoas de bem, os costumes primeiro
As suas peles nunca estranharão as diferenças
Elas são iguais
Se tocam como estes dois homens que dançam

Sem nunca falar
Sem nunca gritar
Eles amam-se em silêncio
Sem nunca mentir, nem virar as costas
Eles fazem se confiança
Se soubessem como se cagam para as injurias
Eles preferem o amor, sobretudo o verdadeiro
Aos nossos murmurios

Eles falam muitas vezes
Das outras pessoas
Que se amam tanto
Que se amam como dizemos "normalmente"
Desta criança
Tão ausente
Deste mal do sangue que corre
e mata tão livremente
Os seus olhos nunca se afastarão por negligência
Eles reconhecem-se, domesticam-se
commo estas duas mulheres que dançam

Sem nunca falar
Sem nunca gritar
Elas amam-se em silêncio
Sem nunca mentir, nem virar as costas
Elas fazem-se confiança
Se soubessem como se cagam para as injurias
Elas preferem o amor, sobretudo o verdadeiro
Aos nossos murmurios

De Verlaine a Rimbaud quando pensamos nisso
Toleramos a excepcional diferença

Sem nunca falar
Sem nunca gritar
Eles amam-se em silêncio
Sem nunca mentir, nem virar as costas
Eles fazem-se confiança
Se soubessem como se cagam para as injurias
Eles preferem o amor, sobretudo o verdadeiro
Aos nossos murmurios

A diferença
pensando melhor
mas qual diferença?

quarta-feira, junho 11, 2008

Un homme heureux - um homem feliz



Cá está uma musica de qual prefiro a versão cantada por Renaud com o Patrick Bruel do que a original cantada por William Sheller... (se tiverem curiosidade original) enfim gostos, para mim é das melhores letras que alguma vez vi numa musica, inesquecível.

mal e porcamente traduzida pelo vosso escravo usual, sim mal e porcamento porque a letra ficou diferente... não consegui captar o que queria.... e "as pessoas" feminino não fica muito bem para aqui...

Um homem feliz

Porquê que as pessoas que se amam
São sempre um pouco as mesmas?
Têm, quando passam por nós,
O mesmo olhar dum só desejo por dois
São pessoas felizes
Porquê que as pessoas que se amam
São sempre um pouco as mesmas?
Quando têm os seus problemas
Não há nada a dizer e nada a fazer por elas
São pessoas que se amam

E eu mal te conheço
Mas seria uma sorte
Se partissemos um pouco como elas
Podiamos fazer sem vergonha
Espaço para dois
Mas se não vale a pena
Voltar a falar disso
Tens de me o dizer na cara.
Pelo pouco tempo que dure
A qualquer custo
Quero ser um homem feliz

Porquê que as pessoas que se amam
São sempre um pouco rebeldes
Têm um mundo só delas
Que em nada as obriga a serem iguais
aquelas, que nos dão como modelo
Porquê que as pessoas que se amam
São sempre um pouco cruéis
Quando nos falam delas
A qualquer coisa que vos afasta um bocado
São coisas humanas

E eu mal te conheço
Mas seria uma sorte
Se partissemos um pouco como elas
Podiamos fazer sem vergonha
Espaço para dois
Mas se não vale a pena
Voltar a falar disso
Tens de me o dizer na cara.
Pelo pouco tempo que dure
A qualquer custo
Quero ser um homem feliz


Quero ser um homem feliz

domingo, junho 08, 2008

Starmania - Monopolis

Uma das minhas musicas francesas favoritas vem do espectáculo Starmania que tem aparecido de 10 em 10 anos numa nova incarnação... Aqui está uma musica de 1978, cantada por Daniel Balavoine et Fabienne Thiebault, que fala de uma cidade moderna chamada Monopolis, a musica está longe de desactualizada, e acho uma letra espantosa, sem dizer nada de mal, instaura em nós tamanha tristesa... (enfin, falo por mim claro :D )



Monopolis (tradução made in TUSB)

De Nova Iorque a Tóquio,
Tudo está igual
Apanhamos os mesmos metros
Para os mesmos arredores
Todos em fila

Os néons da noite
Substituem o sol
E em todas as rádio
Ouve se a mesma musica
O dia é cinzento, a noite é azul

Nas cidades do ano 2000
A vida será muito mais facil
Teremos todos um numero nas costas
e uma estrela sobre a pele
Seguiremos alegremente o rebanho
Nas cidades, do ano 2000

Mirabelle ou Roissi
Tudo está igual
A volta da Terra
Apanhamos os mesmos aviões
Para ir onde o céu é azul
Quando já não soubermos
onde encontrar o sol
Então iremos até Marte ou Jupiter
Todos em fila

Nas cidades do ano 2000
A vida será muito mais facil
Teremos todos um numero nas costas
e uma estrela sobre a pele
Seguiremos alegremente o rebanho
Nas cidades, do ano 2000

Monopolis
Já não haverá estrangeiros
Seremos todos estrangeiros

Nas ruas de Monopolis
Andaremos de mãos dádas?
Como em 1980?

No meio de Monopolis
Quando os nossos filhos terão 20 anos
Nós seremos de outro tempo
Do tempo de antes de Monopolis

Vejo me sentado sobre um banco
Só, no meio de Monopolis.

sexta-feira, junho 06, 2008

25 anos de amor....

Tornaram se namorados num tempo diferente do de hoje, ele explica, quando os homosexuais chamavam se de amigos, e era segredo construir uma vida em conjunto.

Nos 25 anos que estiveram juntos, os dois homens nunca discutiram casarem - nem quando se tornou possivel tarde na sua relação. Nunca foram do tipo de casar.

Mas falaram, como casais falam, sobre as suas familias, o seu futuro, e até das suas mortes.

Russell F. O'Geen, que tem agora 57 anos e chamava Rochester a sua terra de origem até uns meses atrás, diz que o seu companheiro queria ser enterrado perto do seu pais e dois irmãos no Minnesota.

E foi onde Russell levou o corpo do seu companheiro ainda este ano, disse, depois de telo visto morrer na casa que partilhavam na cidade. Ele tentou ajudar ao mesmo tempo que chamava o 911, entre o medir do pulso e tentar uma reanimação.

Agora está a limpar a casa que ele e o seu companheiro partilhavam na cidade, porque a casa estava no nome do seu companheiro, e sua familia quer vendê-la.

Russel, que tem a "Lily Farm" em LeRoy e vende flores no marcado publico de Rochester, diz que vai levar as arvores que semeou no jardim da casa que o seu companheiro comprou há 15 anos. Assim como as restantes flores e a pequena cataracta que constuiu.

"Quando venderem a casa, a pessoa que vier não vai cuidar do jardim" preocupa-se ele

Russel consultou dois advogados depois da morte do seu companheiro. E disse lhes o que tinham combinado quando um ou outro morressem, a casa respectiva iria para o sobrevivente. Russel receberia a casa da cidade que usavam durante a semana, e o seu companheiro receberia a casa em Leroy, onde passavam os fins de semana.

Os advogados disseram lhe que no momento em que o seu companheiro não fez testamento com instruções sobre o que queria, Russel não tinha direitos. Os dois homens tinham falado acerca de por as coisas por escrito, mas nunca o fizeram.

Então agora, Russel está a empacotar tudo, a loiça, os vasos, os moveis de jardim que tinham comprado juntos.

"Viviamos uma vida confortável e discreta" disse ele. "Sim, viviamos. Nesses tempos, é o que se fazia. Não viviamos como os gays vivem agora."

Em relação ao dinheiro, manteram as coisas separadas, disse Russel. Até o seguro de vida e outras contas que deixou estavam guardadas para a filha e os três netos dele, e ele estáva de acordo com isso.

"Isto nada tem a ver com dinheiro" diz-ele. "Tem a ver com o amor, e com quem eu cresci. Estivemos juntos 25 anos."

Não seguiu as noticias recentes do governador de Nova York que está a dar ordens as agencias para reconhecerem o casamento homosexual celebrado noutros estados, ou até outras noticias sobre as uniões homosexuais poderem ser oficializadas na proxima semana no estado da California.

Mas a história que Russel contou, de um casal que via televisão juntos, e compravam moveis juntos, oferece todas as razões para que seja reconhecido que os homosexuais não estão a pedir algo diferente do que os restantes querem.

Russel diz que a parte mais dificile são as saudades do seu companheiro, que tinha 56anos quando faleceu. Falavam ao telefone cinco vezes por dia.

"Já ninguem me telefona.." diz ele "E isso dá cabo de mim..."

(encontrei este pequeno artigo em inglês aqui link e fiquei tão emocionado ao lê-lo que decidi fazer esta pequena tradução, se compararem o original com a tradução usei o nome próprio da pessoa no lugar do nome de familia para ser menos americanizado... espero que gostem)

terça-feira, junho 03, 2008

Comme ils disent! Como dizem!

Vou fazer um pequeno intervalo dos filmes com esta musica do Charles Aznavour, era impossivel ter este blogue, falar de musica francêsa e homosexualidade sem referir esta musica (não sou um grande fã da caracterização fisica que faz quando canta esta musica mas vou fazer um desconto, e são poucos os que têm direito a descontos por estas bandas haha).



Cá vai mais uma tradução, pensando nos milhares de leitores assiduos não francofonos que percorem esta página diáriamente (sou tão exagerado lol)

Como dizem

Moro só com a minha mãe
Num muito velho apartamento
Rua Sarasate
Tenho um tartaruga dois canários
e uma gata
Para deixar a mamã descansar
Muitas vezes vou ao mercado
E cozinho
Arrumo, lavo e seco
Por vezes coso também
A máquina
O trabalho não me assusta
Sou um pouco decorador
Um pouco estilista
Mas o meu verdadeiro trabalho é á noite
Que o pratico vestido de travesti
Sou artista
Tenho um numero muito especial
Que acaba em nu, integral
Depois de strip-tease
E na sala vejo que
Os machos não acreditam
Eu sou um homem, oh (Je suis un homme, oh. trocadilho de "homme, oh" com "homo")
Como dizem...

Perto das três da manhã
Vamos comer entre amigos
De ambos os sexos
Num bar qualquer
E lá falamos sem vergonha
e sem complexos
Despejamos verdades
Sobre pessoas de que estamos fartos
lapidamos-os
Mas fazemos isso com humor
Enrolados em ironias
Molhadas de acido
Encontramos atrasado mentais
Que para se armarem
Andam bebados
Dizem o que pensam de nós
E fazem figuras, os pobre estupidos,
ridiculas
Mexem-se muito e falam forte
Armam se em divas, em tenores
da idiotice
A mim, os trocadilhos e as injurias
Deixam me frio, porque é verdade
Sou um homem, oh (homo)
Como dizem...

Á hora em que nasce o dia
Regresso ao meu lote
de solidão
Tiro as minhas pestanas e cabelo
Como um pobre palhaço triste
de cansaço
Deito-me mas não consigo dormir
Penso nos meus amores sem alegria
Tão irrisórios
Penso nesse rapaz belo como um deus
Que sem fazer nada meteu fogo
Á minha memória
A minha boca nunca conseguirá
Lhe admitir o meu doce segredo
O meu tenro drama
Porque o objecto do meu suplicio
Passa a maior parte do seu tempo
Na cama com mulheres
Ninguém tem direito
De me culpar, de me julgar
E eu especifico
Que foi a natureza que
é responsavel se
Sou um homem, oh (homo)
Como dizem...

(tentei ser fiel ao texto mesmo se algumas partes tiveram de ser mesmo modificadas)

quinta-feira, maio 29, 2008

Filmes maus de Livros bons

Em primeiro a minha maior desilusão no que respeita a livros passados para filmes...
Frankenstein da Mary Shelley, um livro fabuloso tão existencialista, terrivel e cheio de beleza, para mim um classico da literatura... o filme adivinhava-se grandioso, não seja o Francis Ford Coppola o realizador, e Robert de Niro no papel principal... Mas não, as actuações horriveis, combinadas com um guião duvidoso quase blasfemo, a falta de humanidade no filme contrastando com a humanidade do livro.
Quem teve esta visão do livro, não o leu certamente como era suposto...

Sofram aqui um bocadinho com o trailer... que já permite antever o que vem no filme.


Outro filme tirado de um livro, a Rainha dos Malditos, terceiro livro das Crónicas dos Vampiros de Anne Rice. O primeiro é bem conhecido e também foi passado para o cinema mas com sucesso "Entrevista com um vampiro".
O livro a Rainha dos Malditos, pode não ser o melhor livro do mundo, mas sendo uma obra grande, não faltavam explicações para tudo o que se passava no mesmo e o enredo estava bem desenvolvido...
O filme, pega na mesma história, mas consegue fazer o impossivel... que alguem que tenha lido o livro, não consiga perceber a história na mesma :D, enfim, este filme merece estar nos "filmes para esquecer" (futuramente num blogue de informação absolutamente inuteis, perto de si) mas como decidi fazer um post sobre filmes tirados de livros, cá está.

Não sei se vale a pena por estes trailers... mas cá vai...


Queria mencionar por ultimo o Eragon, o livro não foi mau, tenho de admitir que para o rapaz de 16 anos que o escreveu, foi um livro bem concebido, mesmo se muitas ideias foram claramente tiradas de aqui ou ali, é um livro facil de ler, e lê se com prazer.
O filme saído o ano passado ou há dois anos... consegue tirar o pouco de profundidade que o livro tinha, juntar efeitos especiais, e Tah Dah... um flop instantaneo... se houvesse um prémio para pior guião tirado de um livro, este estáva lá no topo. Mas enfim, sabemos que estamos mal quando o melhor actor de um filme é um dragão em imagens de sintese...

é o ultimo, pronto, não sofrem mais!

quarta-feira, maio 28, 2008

Pequeno update sobre exames e assim

Os exames não revelaram nada, por um lado é bom, e por outro lado... continua com sintomas de alguma coisa, mas não sabem o que é... Mas porque enquanto já estou mais feliz :D

Filmes para rir

Este post é dedicado aqueles filmes que nunca deixam de nos fazer rir, visto já ter posto o trailer do "Bienvenue chez les Ch'tis" num post anterior, assim como já falei do "Priscilla Queen of the Desert" ou dos "Monty Python and the holy grail", já não restam muitas obras primas, mas um filme tenho de mencionar, o "Jantar de Palermas" (Diner de con), simplesmente divino.



E um classico do Mel Brooks, Spaceballs

segunda-feira, maio 26, 2008

Filmes para chorar

Todos nós temos de certeza um filme que nos toca, lá bem no fundo, e que por mais vezes que o vimos não conseguimos impedir uma pequena lágrima de nos escorrer pela face.
Para mim, são dois, o primeiro "Gorillas in the mist", a história de Dian Fossey, simplesmente dos filmes mais "underrated" de sempre, e com a Sigourney Weaver a mostrar que afinal sabe actuar! E que actuação.



O segundo é um filme de animação, e já que falei do "Totoro" num post mais antigo, vou referir "O tumulo dos pirilampos" (Grave of the Fireflies), mas nesse filme não me contentei com uma lagrima... chorei do principio ao fim haha (já sei já sei, não passo de um lamechas), enfim só quem ver o desenho animado é que me pode julgar... passado no japão, a história de duas crianças, durante a guerra do pacifico...
Lindo, arrepiante, horrivel e chocante, ainda não tive coragem para o ver uma segunda vez.

Les corons - Pierre Bachelet

Cá vai mais uma musica directamente tirada da minha infancia, vinda directamente do ensino primário Suiço, dum artista pouco conhecido Pierre Bachelet, assim como uma tradução made in TUSB pelo vosso caro anfitrião :D



Só há um problema, não conheço nenhuma tradução para corons, que eram as habitações unifamiliares estreitas com um pequeno jardim por trás que existiam nas "cidades mineiras" da segunda metade do seculo XIX, por isso usarei esse mesmo nome.

Ao norte, eram os corons
A terra, era o carvão
O céu, era o horizonte
Os homens, mineiros de fundo

As nossas janelas davam sobre janelas iguais
E a chuva molhava a minha mochila
E o meu pai quando voltava tinha os olhos tão azuis
Que pensava ver o céu azul
Decorava as lições, a cara contra o braço dele
Acho que estava orgulhoso de mi~m
Ele era generoso como os homens do campo
E devo-lhe o que sou hoje

Ao norte, eram os corons
A terra, era o carvão
O céu, era o horizonte
Os homens, mineiros de fundo

Era a minha infancia, e era feliz
No vapor das maquinas
E tinha montes de pedras em lugar de montanhas
De cima deles via o campo
O meu pai era "gueule noire" ("mineiro") como eram os seus pais
Minha mãe tinha os cabelos brancos
Eles eram da fossa, como se fossem de um país
Graças a eles, sei quem sou

Ao norte, eram os corons
A terra, era o carvão
O céu, era o horizonte
Os homens, mineiros de fundo

Havia na freguesia o dia da feira
Uma foto de Jean Jaures
E todos os copos de vinho eram diamantes rosas
Pousado sobre fundo de silica
Falavam de 36 e das bolsas de gás
Dos acidentes no fundo do buraco
Amavam o seu trabalho como se ama um país
É com eles que percebi

Ao norte, eram os corons
A terra, era o carvão
O céu, era o horizonte
Os homens, mineiros de fundo

quarta-feira, maio 21, 2008

Ainda ontem - Hier encore

Já que ando numa letargia crónica aguda cá vais mais uma tradução made in TUSB hehe
Uma das minhas musicas favoritas de Charles Aznavour, letra e musica fabulosa, como sempre nos habituou Charles...



Ontem ainda
Tinha vinte anos
Acariciava o tempo
E jogava da vida
Como jogamos do amor
Et vivia de noite
Sem contar com os dias
Que fugiam no tempo

Fiz tantos projectos
Que ficaram no ar
Criei tanta esperança
Que vi desaparecer
E fico perdido
Sem saber onde ir
Os olhos procurando o céu
Mas o coração subterrado

Ontem ainda
Tinha vinte anos
Gastava o tempo
Pensando pará-lo
E para o travar
Ou mesmo ultrapassar
Só fiz foi correr
E fiquei sem folego

Ignorando o passado
Conjugando no futuro
Antecedia por "eu"
Todas as conversações
Dava a minha opinião
E queria ter razões
Para criticar o mundo
Sem preocupação

Ainda ontem
Tinha vinte anos
Mas perdi o meu tempo
A fazer loucuras
Que não me deixam no fundo
Nada de concreto
Só umas rugas na testa
E o medo do tédio

Porque os meus amores morreram
Antes de existirem
Meus amigos partiram
E não voltarão
Por minha culpa fiz
O vazio a minha volta
Estraguei a minha vida
E a minha juventude

Do melhor e do pior
Deitando fora o melhor
Cristalisei os meus sorrisos
E congelei os meus choros
Onde estão agora
Os meus vinte anos?

terça-feira, maio 20, 2008

Update

Bem voltamos dos exames, e os senhores radiologistas disseram que "não dá para ver nada ainda", o que duvidei um bocado com o nervosismo, mudança comportamental antes e depois do exame, e o olhar a fugir para o canto inferior direito enquanto nos respondia... Enfim só no dia 27 é que estarão prontos e devidamente analisados, mais uma semana de espera... Tenho tanto trabalhos para fazer e não tenho tido paciência nenhuma para nada, parece que estou exausto a não fazer nada haha

Enfim, há uns dias vimos um filme francês excelente, e muito comico (e estamos a precisar de rir hehe), que aconselho a todos de verem, venceu o record de bilheteira do titanic na primeira semana na França, aqui vai o trailer de "Bienvenue chez les Ch'tis"



Já tenho mais umas fotos do meu gatinho (é das poucas coisas que me está a dar alguma alegria neste momento), tiradas essas quando tinha feito 3 semanas, há uns dias.